< voltar

Ajudando

18 Agosto
Como lidar com os pequenos e nosso novo normal

Como lidar com os pequenos e nosso novo normal

Por Márcia Orsi, mãe do Yohan e do Joshua, avó da Lyra e da Lumi, professora, teóloga e psicóloga sistêmica e consteladora.

 

As coisas estão diferentes e as dúvidas de como e o que falar com os filhos aparecem nessa nova construção. É preciso equilibrar o cuidado físico e emocional — estamos em um ponto onde as necessidades sociais da criança precisam ser olhadas e, de alguma forma, supridas. A avaliação deve ser sobre as necessidades reais e não desejos. Continue a leitura do texto para conversarmos mais sobre o assunto.

 

Começando pelos pais

Antes de mais nada, é importante conhecer, avaliar e tirar todas as dúvidas. Não da criança, mas as suas. Se os adultos estão com dúvidas no coração, com certeza, as crianças também estarão. E assim não haverá nenhuma resposta ou argumento que explique, somente a segurança. Por isso, precisamos acalmar o nosso coração e definir o que nos deixa seguros e o que podemos dar conta de fazer. Assim, podemos conduzir a criança nesse novo normal. A conversa fica natural e tranquila — às vezes nem precisa de explicação.

 

Falando sobre socialização

As necessidades de socialização são muito importantes para o desenvolvimento da criança, mas podemos pensar em alternativas, como reuniões on-line e trocas de cartas ou brinquedos. Porém, talvez seja necessário escolher um amigo, conversar com a família desse e, se houver afinidade suficiente, deixar que as crianças brinquem duas ou três vezes por semana. Isso, é claro, se a família se sentir confiante com os cuidados que estão sendo tomados.

Aos poucos, poderemos estabelecer contatos seguros — sempre respeitando o momento que a sua cidade está vivendo: lockdown, distanciamento social, reabertura, etc., seguindo também o seu bom senso para cada possibilidade. 

Para matar a saudade dos avós, o que tem funcionado melhor são encontros mascarados no portão. Vale levar banquinhos, sentar na calçada, oferecer petiscos. Serenatas, cartas, fotos impressas: todos esses são recursos cheios de amor que acalentam o coração e ajudam a minimizar o distanciamento e a falta de toque

Esse também é um bom momento para os avós escreverem as histórias da família, coisas que só eles sabem e podem enviar para os netos. Também vale entregar bolos, tortas, brinquedos feitos à mão, plantinhas. Coisas físicas, feitas pelos avós, trazem grande alegria e aproximam os dois lados.

 

Lidando com o tempo

O tempo é um conceito difícil para a criança entender; às vezes um calendário ajuda, com atividades a serem feitas a cada dia. Isso mostra quanto tempo já se passou e o quanto estamos sendo bons em lidar com uma situação tão difícil. E a cada dia que passa, estamos mais próximos de poder abraçar a vovó e o vovô, voltar à escola, rever os amigos. 

Assim como o Natal ou o nosso aniversário, esse dia pode demorar, mas vai chegar — e será maravilhoso. Se conseguimos esperar por datas importantes, vamos também conseguir esperar a chegada desse dia especial

Criar uma rotina ajuda a passar o tempo de forma mais segura e estável. E uma boa rotina não é só hora de dormir, acordar e estudar. Ela contém outras atividades que fazemos, já que os pequenos podem, por exemplo, arrumar a cama (mesmo que não fique certinho). 

As tarefas domésticas devem ser divididas entre todos, como colocar e tirar a mesa, lavar a louça, recolher o lixo, separar a roupa suja e até mesmo colocar na máquina, pendurar, varrer, dar banho no cachorro e tudo mais que as crianças e adolescentes podem fazer. Mesmo que eles reclamem, você pode se surpreender.

Também é importante incluir na rotina um momento para os pequenos brincarem sozinhos, um tempo para assistir televisão, ouvir música, fazer exercícios e conversar com pessoas queridas. Essas atividades devem ser intercaladas ao longo da semana.

E, por fim, precisamos falar sobre um tempo para o ócio. Tédio mesmo, aquela hora de não fazer nada. É nesse momento que a criatividade ganha espaço — o tédio é responsável pelas melhores invenções. Rotina não quer dizer ficar ocupado o tempo todo, rotina é a oportunidade de dar espaço para cada coisa em nossas vidas. E isso é o melhor normal.

Quem quiser acompanhar o meu trabalho e conferir outras dicas para tornar a vida mais leve, meu Instagram é @marciaorsi.