< voltar

Ajudando

16 Novembro
CUIDADOS PREMATUROS PARA UM BEBÊ NASCER NO TEMPO CERTO

CUIDADOS PREMATUROS PARA UM BEBÊ NASCER NO TEMPO CERTO

Vai ser menino ou menina? Terá um nome clássico ou bem diferente? Será mais artista, do tipo que gosta de ver as estrelas, ou mais prático, do tipo que gosta de números? E dá-lhe contagem de tempo para saber em qual mês finalmente irá chegar.

 

É, quando recebemos a notícia de uma gravidez, pensamos nestas e muitas outras coisas. Sempre considerando a nova vida que deve começar em aproximadamente 40 semanas. Mas você sabia que, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), um em cada dez bebês nascem prematuros? Infelizmente, esta já é a principal causa da mortalidade infantil no mundo e, no Brasil, a realidade é ainda mais alarmante: temos uma das mais altas taxas de nascimentos antecipados do globo – ocupando 10º lugar no ranking.

 

Apesar dos altos riscos envolvidos, a maioria das pessoas ainda não está ciente de que, muitas vezes, é possível prevenir o parto prematuro e suas consequências para a saúde de toda a família. Por isso, ano a ano, mais pessoas se envolvem na campanha de conscientização, que tem o seu ponto alto em 17/11, Dia Mundial da Prematuridade. Esta é uma causa que nós também abraçamos. Vamos lá?

 

QUANDO UM BEBÊ É CONSIDERADO PREMATURO?

Classifica-se que um bebê é prematuro quando ele não atinge as 40 semanas de gestação e nasce com 37 semanas ou menos. Assim, podemos dizer que um neném é pouco prematuro, ou prematuro tardio, quando vem ao mundo tendo de 34 a 37 semanas, moderadamente prematuro, tendo entre 32 e 33, bastante prematuro, com entre 28 e 32, e prematuro extremo, em casos de nascimento antes de 28 semanas.

 

Apesar de quanto mais cedo a interrupção da gravidez, mais delicados serem os desafios, qualquer uma destas situações são muito sensíveis para a mamãe e o bebê, podendo ter, além dos cuidados médicos, obstáculos emocionais extras a serem vencidos nesta fase tão importante da vida.

 

Por exemplo, em alguns casos, os pais passam dias vendo os filhos recém-nascidos à distância, sem poder ter o contato que tanto desejam. Em outros mais graves, o bebê pode passar meses na UTI Neonatal, sem ir para o aconchego da casa. Superada esta fase tão difícil, o nascimento fora do tempo apropriado ainda pode deixar sequelas físicas, psicológicas ou incapacitantes na saúde dos filhos.

 

QUE TRISTE! E POR QUE ISSO ACONTECE?

A Prematuridade se dá por vários fatores, podendo até não ter causas específicas, mas, geralmente, estando ligada a patologias maternas ou acompanhamento pré-natal inadequado.

Hipertensão arterial, diabetes, sobrepeso ou obesidade, além de claro, uso de álcool e outras drogas durante a gestação são alguns dos motores que podem levar ao nascimento precoce.

Mamães com idade menor que 17 e maior que 35 anos ou que esperam gêmeos também entram no grupo de risco e precisam redobrar o cuidado. Assim como aquelas que já tiveram um parto prematuro, possuem anomalias no útero ou não esperaram 18 meses após o último parto para engravidar novamente.

Mas fique calma, com o acompanhamento de especialista desde o início, as chances de controlar a situação aumentam – e manter a tranquilidade também é essencial para transmitir bons sentimentos aos bebês. ☺

 

MAS COMO PODEMOS REDOBRAR O CUIDADO?

O descobrimento tardio de uma gestação é um dos fatores que impedem um pré-natal adequado – e é também algo comum em nossa cultura. Por isso, o primeiro passo começa antes mesmo da ciência da gravidez: fazendo um acompanhamento comprometido do que acontece com o seu corpo.

Da mesma forma, logo ao saber da gestação, é hora de procurar um médico. Quanto mais cedo o pré-natal for iniciado, melhor para a mãe e para o desenvolvimento do feto: a suplementação vitamínica e as mudanças no estilo de vida começarão no tempo certo, os quadros de enfermidades pré-existentes nas mamães, assim como, infecções que possam surgir, serão tratados previamente para que não interfiram na qualidade de vida do bebê.

 

E então? Interessou-se pelo tema e quer saber mais sobre como evitar o parto prematuro ou conhecer histórias emocionantes de prematuridade? Temos uma dica: acesse o prematuridade.com, o site da Associação Brasileira de pais, Familiares, Amigos e Cuidadores dos Bebês Prematuros.

Se você tem uma história pra dividir com a gente, não deixe de contar nos comentários. Compartilhe nosso post e espalhe o conhecimento por aí para proteger as novas famílias no seu círculo de amigos. Até a próxima!

 

Fonte: Prematuridade.com | Revista Águas Claras | Bebe.com.br | Sua Saúde na Rede