< voltar

Cuidando

22 Março
Diabetes gestacional: causas, sintomas e tratamento

Diabetes gestacional: causas, sintomas e tratamento

Gerar um bebê é uma fase muito especial na vida de uma mulher, e também uma que requer cuidados diferenciados com a saúde. E um dos percalços que pode surgir durante esta jornada é a  diabetes gestacional. Um tipo específico e temporário da conhecida doença, a diabetes gestacional pode afetar qualquer mulher grávida - mas, felizmente, só atinge entre 2 a 4% de todas.   Como acontece? Durante a gravidez, os hormônios da mulher sofrem muitas alterações. A placenta é uma das responsáveis por esse quadro, já que ela naturalmente produz diversos hormônios diferentes. E eles, por sua vez, reduzem a ação da insulina, fazendo com que o pâncreas trabalhe mais para compensar esse quadro, produzindo mais insulina. Mas, em algumas mulheres, esse processo não se resolve, e o resultado é excesso de glicose no corpo.   Quais os sintomas? Como eles não são muito evidentes ou identificáveis, o ideal é que a mulher acompanhe com cuidado extra os seus níveis de glicose a partir da 24ª semana de gravidez. O médico indicará que exames devem ser feitos para esse monitoramento.   Há fatores de risco? Sim. A atenção vale especialmente para as mulheres com estas características:
  • Idade avançada
  • Ganho excessivo de peso durante a gestação
  • Sobrepeso ou obesidade
  • Gestação múltipla (gêmeos ou mais)
  • Pressão alta durante a gravidez
  • Síndrome de ovários policísticos
  • Históricos: de bebês grandes em outras gestações; de familiares diabéticos; mãe da gestante com diabetes gestacional
  Como tratar? O tratamento adequado pode sim garantir a saúde da mãe e do bebê, chegando até mesmo ao fim do quadro após o parto. O ideal é uma alimentação bem equilibrada e a prática de exercícios físicos, mas os médicos são as pessoas mais adequadas para compreender as necessidades de cada mãe.   A negligência da diabetes gestacional pode trazer complicações para a mulher e seu bebê, chegando até mesmo a uma diabetes tipo 2 após o parto. Por isso, nunca é demais reforçar a importância de um pré-natal bem feito, cuidadoso e amoroso. Sua atenção faz toda a diferença para as saúdes de mamãe e bebê! Fonte: http://goo.gl/6kNCDy