< voltar

Cuidando

02 Outubro
Outubro Rosa e a conscientização sobre o câncer de mama

Outubro Rosa e a conscientização sobre o câncer de mama

Todos os anos, durante o mês de outubro, encontramos no rosa a cor do cuidado. A campanha de conscientização e prevenção do câncer de mama faz com que o mundo se una e lute contra esta doença.

Com uma estimativa de quase 600 mil novos casos de câncer por ano no Brasil, o câncer de mama ocupa o segundo tipo mais comum no país atualmente, ficando atrás apenas do de pele. Com maioria feminina, muitos cuidados podem ajudar no diagnóstico precoce, aumentando as chances de cura.

Para destacar a importância do autoexame e de manter uma rotina de cuidado em dia, separamos algumas informações para você. Repasse para a sua rede e alerte conhecidos, com todos atentos e de olho nos sintomas venceremos esta batalha! Vamos lá?

 

Fatores de risco

Com a possibilidade de origem bem ampla, desde histórico familiar até fatores ambientais, o início do câncer de mama é diverso, mas alguns pontos merecem atenção. Entre eles, o Instituto Nacional de Câncer destaca:

- primeira menstruação antes dos 12 anos;

- menopausa tardia (após os 55 anos);

- primeira gravidez após os 30 anos ou não ter filhos;

- ingestão de bebida alcóolica e/ou tabagismo;

- sobrepeso e obesidade;

- histórico de câncer em familiares consanguíneos.

Alguns especialistas e entidades, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), consideram o uso de contraceptivos orais um fator de risco, mas os resultados ainda não são conclusivos.

 

Prevenção e cuidado

Um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática esportiva, sempre será uma das melhores maneiras de prevenir qualquer tipo de doença, além, é claro, aliadas ao acompanhamento médico e exames rotineiros.

O autoexame é a maneira mais simples de detectar qualquer alteração na mama logo no início. Como uma forma de conhecimento do próprio corpo, este toque é uma importante ação para observação o seu bom funcionamento.

E para fazer em casa é simples: sem sutiã e blusa, observe os seios no espelho e repare se tamanho, mamilos e aparência da pele está normal. Levante os braços e repita a análise. Coloque uma das mãos na cintura e com a outra apalpe a mama, repetindo a operação com o outro lado. Faça o autoexame sempre que possível, isto ajuda a conhecer melhor o seu corpo e detectar logo no início qualquer tipo de anomalia. Caso algo fuja do normal, converse com o seu médico o mais rápido.

 

Maternidade e o câncer de mama

A doença impacta na rotina de toda a família, e é normal ficar com medo ou fragilizada com o que encontrará pela frente. Para ajudar você nesta jornada, reunimos algumas mães famosas que descobriram o problema e compartilharam aprendizados com quem enfrenta ou enfrentará o câncer.

Mãe de três crianças, a designer Suzana Gullo teve o seu nódulo no seio descoberto pelo marido, o apresentador Marcos Mion. Depois de um longo tratamento e o apoio de toda a família, venceu o câncer e segue inspirando muitas mulheres. Em entrevista para o site Estrelando, ela aconselha: “Conversar com pessoas que já passaram pelo mesmo tratamento é fundamental. Ver que é uma fase que fica para trás é um exercício que todo mundo deveria fazer.”

Recentemente, a apresentadora Ana Furtado divulgou que começou um tratamento contra o câncer de mama, e isto não fez com que ela parasse a sua rotina. Ana divulgou em seu Instagram todas as etapas de seu tratamento, da descoberta às quimioterapias. Mãe de Isabella, de 11 anos, a força dela vem da família, fãs e na fé da cura.

Tem alguma história inspiradora sobre o assunto ou uma dica para quem está enfrentando a doença? Siga nossas redes sociais e comente a sua palavra de incentivo.

Fonte: INCA | INCA | Brasil Escola | Minuto Saudável