< voltar

Saindo da rotina

06 Fevereiro
Pequenos e pets: uma parceria animal

Pequenos e pets: uma parceria animal

Todo mundo acha fofo ver os pequenos brincando com os animais, mas no dia a dia os pais ainda têm receio de adotar um pet para as crianças, pensando que a relação tende a ser prejudicial de alguma forma. Mas a realidade é exatamente o oposto. Continue a leitura para descobrir os benefícios desta parceria animal!

A principal dúvida da família costuma ser em relação à saúde dos filhos: os pets podem causar alergias ou problemas respiratórios? E o espaço de cada um, será que pequenos, cachorros e gatos conseguem se respeitar?

 

São só vantagens
Dentre os principais benefícios de se criar um filho junto com algum animal, podemos destacar desenvolvimento afetivo, fortalecimento do sistema imunológico, redução da ansiedade e combate ao sedentarismo. Ainda, as crianças que possuem pets se tornam mais solidárias.

Na última edição da Tip Top Mag, conversamos com a Luisa Mell — mãe, apresentadora e ativista — sobre como é a convivência de seu filho com os pets. E, olhe só: ela recomenda e incentiva! Confira a entrevista a seguir.

 

A partir de que idade a criança já pode conviver com animais de estimação?
A criança pode conviver com animais desde que nasce, aliás, quanto antes melhor. Todos os estudos atuais mostram que previne alergia e asma por meio desse contato frequente com animais. Isso é muito importante!

 

Quais os benefícios dessa convivência das crianças com os animais?
Os benefícios são vários, desde a criança ter contato com muito mais bactérias, e isto faz com que a imunidade dela seja melhor, até a parte da educação mesmo.

 

Você teve essa experiência com seu filho, certo? Como foi? 
Com meu filho foi muito importante, ele aprendeu desde cedo a não deixar coisas jogadas. Até mesmo essa questão da empatia, de ter mais paciência com o outro, o cachorro ensina muito. Fora as responsabilidades de ter de limpar cocô, levar para passear, levar no veterinário.

 

Existem alguns passos a serem seguidos para inserir tanto a criança quanto o animalzinho nesse círculo de convívio?
Sim. Quando a pessoa já tem o animal e chega o bebê, é muito importante dar atenção para o cachorro para que neste momento ele não se sinta perdendo espaço, não sinta que a criança representou uma coisa ruim na vida dele. Muita gente, quando chega o bebê, tranca o cachorro, mas você tem de fazer justamente o contrário, sempre inseri-lo em tudo, premiá-lo quando estiver perto, para ele sempre perceber que o bebê é uma coisa boa. Também é importante ensinar para a criança que os animais são seres vivos que sentem dor, porque a criança tem muito de querer puxar o rabo, de testar esses limites, então é pertinente que os pais eduquem neste momento.

 

E sobre ensinar a criança da importância da adoção?
Ensinar a importância da adoção é fundamental, porque o ponto principal da educação é você despertar empatia nas crianças, e isto é o que vai transformar o mundo em um lugar melhor. Ensinar para a criança que ela adotando está fazendo a diferença, está salvando ,e mostrar o quanto é bom fazer o bem, isto é fundamental na educação. 

E você, tem pequenos e pets na sua casa? Conte-nos como é o convívio da família!